Operação Lava Jato
Compartilhar

PT diz que transferência de Lula pode aumentar isolamento

O PT se manifestou de forma contrária ao pedido de transferência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolado ..

BandNews FM Curitiba - 25 de abril de 2018, 07:04

Foto: William Bittar / CBN Curitiba
Foto: William Bittar / CBN Curitiba

O PT se manifestou de forma contrária ao pedido de transferência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolado nesta terça-feira (24) pela Polícia Federal (PF). Em um ofício encaminhado à juíza Carolina Lebbos, responsável pela execução penal do ex-presidente, a Superintendência da PF pede a remoção de Lula com o argumento de que a sede não tem condições para abrigar presos de forma permanente, entre outras questões.

ANÚNCIO

O ofício também aponta que os custos para manter Lula no local são estimados em R$ 300 mil reais por mês – entre recursos destinados a diárias, passagens e deslocamentos de policiais de outras unidades.

O documento ainda está sob sigilo e não há prazo para que o pedido seja analisado pela Justiça. Para a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, a remoção de Lula vai aumentar o isolamento do ex-presidente.

"Não queremos que o presidente vá para um isolamento maior. Ele já está em uma situação de isolamento, eles querem levar o presidente pra onde?", questiona. "Eles queriam prender o presidente Lula, queriam trazer para Curitiba. Agora, não dão conta da grandeza do presidente? Eles sabiam que isso iria acontecer. Acho muito grave o que está acontecendo".

ANÚNCIO

No requerimento encaminhado à Justiça, a PF não sugere um local para que Lula seja encaminhado. O documento se restringe a pedir que o petista seja transferido para “um estabelecimento prisional adequado para o cumprimento da pena imposta”. Informações ainda não-confirmadas dão conta de que a PF também aponta como preocupação a segurança do prédio, considerando os atos públicos de apoio a Lula previstos para o dia 1º de maio.

Atualmente, além do ex-presidente, a carceragem da Polícia Federal abriga sete presos da Lava Jato, entre eles o ex-ministro Antônio Palocci, o ex-presidente da OAS, Leo Pinheiro, e o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque.

Caso Lula seja transferido da superintendência, um dos locais mais prováveis para que ele cumpra pena é o Complexo Médico Penal, presídio de Pinhais, na grande Curitiba. O local abriga boa parte dos presos da Lava Jato que cumprem pena no Paraná.