Mesmo antes de pagar fiança, Vaccarezza deixa a prisão

Roger Pereira


Beneficiado pro decisão do juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, responsável pelas ações penais da Operação Lava Jato na primeira instância que determinou sua soltura na tarde desta terça-feira, após vencimento do prazo de sua prisão temporária, o ex-deputado federal Cândido Vaccarezza (PTB) deixou, por volta das 20h30, a carceragem da Polícia Federal em Curitiba.

Para a soltura de Vaccarezza, foi determinado o pagamento de fiança de R$ 1,5 milhão. No entanto, por conta do valor considerado elevado, o magistrado concedeu um prazo de 10 dias para que a defesa do ex-deputado levante o montante e faça o depósito em juízo.

Respondendo em liberdade, o ex-deputado está proibido de exercer cargo público, deixar o país (devendo entregar seu passaporte em 48 horas), ter contato com os demais investigados no caso e mudar de endereço. Além disso, está obrigado a comparecer a todos os atos do processo.

Entre os argumentos da defesa para a soltura de Vaccarezza, foi apresentado documento comprovando o agendamento de uma biópsia de próstata para a investigação de uma suspeita de tumor. Sérgio Moro determinou, também, que o resultado do exame seja anexado ao processo.

Previous ArticleNext Article
Repórter do Paraná Portal
[post_explorer post_id="450106" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]