Lula se entrega à PF e é preso na Operação Lava Jato

Mariana Ohde

Lula foi condenado no caso triplex do Guarujá (SP) a 12 anos e um mês de prisão.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se entregou à Polícia Federal (PF) por volta das 18h45 deste sábado (7), em São Bernardo do Campo (SP). Ele começa a cumprir a pena de 12 anos e um mês de prisão à qual foi condenado no âmbito da Operação Lava Jato ainda hoje.

Lula foi condenado no caso triplex do Guarujá (SP), pelo juiz federal Sérgio Moro, em primeira instância, em julho do ano passado, por corrupção e lavagem de dinheiro.

Segundo denúncia do Ministério Público Federal (MPF), Lula recebeu R$ 3,7 milhões de propina da empreiteira OAS para favorecer a empresa em contratos com a Petrobras. O valor foi pago por meio do imóvel que deu nome ao caso e reformas, além do transporte e armazenamento de seu acervo presidencial – Moro absolveu o ex-presidente na acusação sobre o acervo.

Em janeiro, após julgamento de recurso em segunda instância, no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), em Porto Alegre, a pena foi confirmada e aumentada para 12 anos e um mês.

Após a decisão do TRF4, a defesa do ex-presidente entrou com habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF), que foi julgado e rejeitado nesta semana. Na quinta-feira (5), a 13ª Vara da Justiça Federal, em Curitiba, recebeu o ofício autorizando a prisão e o juiz Sérgio Moro, no mesmo dia, determinou que o ex-presidente se entregasse na sede da Polícia Federal (PF), na capital paranaense, até 17h de sexta-feira (6) – o que não aconteceu.

Houve também um pedido de habeas corpus junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), negado neste sábado.

Lula permaneceu, desde quinta-feira, no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP), cercado pela militância petista. Hoje pela manhã, em discurso durante a missa em homenagem à ex-primeira-dama Marisa Letícia, Lula confirmou que se entregaria. Foi seu primeiro pronunciamento após o mandado de prisão.

A primeira tentativa de deixar o sindicato aconteceu por volta das 17h de sábado. Lula chegou a entrar no carro, mas precisou voltar porque os manifestantes impediam a saída do veículo. Por volta de 18h, a PF deu meia hora para que os manifestantes deixassem o ex-presidente partir. Líderes dos movimentos sociais e a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, chegaram a subir no carro de som para falar com os militantes.

Lula conseguiu deixar o sindicato apenas por volta de 19h, após sair a pé para entrar nas viaturas. Ele fez exame de corpo de delito em São Paulo e chegou a Curitiba por volta de 22h, quando foi levado à sede da PF.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal