Ex-presidente da Petrobras e do BB é preso na Lava Jato

Mariana Ohde

A Polícia Federal (PF) deflagrou, nesta quinta-feira (27), a 42ª fase da Operação Lava Jato, batizada Operação Cobra. O principal alvo é o ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras, Aldemir Bendine, que teve inquérito aberto em junho deste ano, além de pessoas associadas a ele. Ele foi preso em Sorocaba (SP).

Entre os crimes investigados estão corrupção e lavagem de dinheiro. Também foram detidos o publicitário André Gustavo Vieira da Silva, representante de Bendine, e Antônio Carlos Vieira da Silva Júnior. No total, foram três mandados de prisão temporária e onze de busca e apreensão são cumpridos no Distrito Federal, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo.

O nome Cobra é uma referência ao apelido que o Aldemir tinha na lista da Odebrecht – uma planilha de pagamentos de propinas apreendida no Setor de Operações Estruturadas da Odrebrecht.

Segundo as investigações, que tiveram início na 23ª fase da operação, ele teria solicitado o pagamento de propina a pessoas do grupo Odebrecht para não prejudicar obras e contratações da Petrobras. A Odebrecht teria pago R$ 3 milhões a Aldemir. Os pagamentos só teriam sido suspensos após a prisão de Marcelo Odebrecht.


Sem força-tarefa

Esta é a primeira fase da operação desde o fim da força-tarefa de agentes e delegados dedicados exclusivamente às investigações da Operação Lava Jato, em Curitiba. A força-tarefa foi encerrada no início de julho. Agora, os policiais se dedicam, também, a outros casos conduzidos pela Delegacia de Repressão à Corrupção e Crimes Financeiros.

41ª fase

A 41ª fase, Operação Poço Seco, foi deflagrada em maio deste ano. Os alvos eram o ex-gerente da Petrobras Pedro Augusto Cortes Xavier Bastos e o ex-banqueiro José Augusto Ferreira dos Santos e mais cinco pessoas.

Post anteriorPróximo post
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal
Comentários de Facebook