Após vazamento, advogados e promotores mostram celulares a Moro

Roger Pereira


Ao final do depoimento do ex-presidente da Odebrecht Marcelo Odebrecht ao juiz federal Sérgio Moro, o advogado de defesa do ex-ministro Antonio Palocci, José Roberto Batochio contestou o fato de trechos do depoimento estarem sendo transmitidos, em detalhes, em um site de notícias. Sérgio Moro, então, checou o site e comprovou a informação. Diante do ocorrido, policiais federais, promotores de justiça e advogados que acompanhavam a audiência apresentaram voluntariamente seus aparelhos celulares para demonstrar que não seriam responsáveis pelos vazamentos.

Segundo termo de audiência divulgado na noite desta segunda-feira, foram averiguados os celulares de todos os policiais federais e todos os procuradores da República presentes na sala de audiências, bem como dos advogados que estavam na audiência no momento em que as afirmações divulgadas foram feitas pelo depoente. “E nada foi constatado”, escreveu o juiz, que registrou que nem ele, nem a servidora da Justiça Federal que acompanhou os depoimentos utilizavam telefone celular ou qualquer outro dispositivo eletrônico no momento.

“Quanto ao episódio do vazamento de trechos pontuais, é de se lamentar o ocorrido. Apesar da voluntariedade da providência acima, nada foi elucidado. Querendo providências, caberão às partes requerer o que entenderem pertinente em três dias” decidiu o magistrado.

Trechos de depoimento de Odebrecht vazam em tempo real no Twitter

Previous ArticleNext Article
Repórter do Paraná Portal
[post_explorer post_id="424299" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]