Bumlai desiste de convocar Lula como testemunha na Lava Jato

Redação


O pecuarista José Carlos Bumlai desistiu de chamar o ex-presidente Lula como testemunha de defesa no processo em que responde por corrupção e lavagem de dinheiro, na operação Lava Jato. O ex-presidente deveria prestar depoimento ao juiz Sérgio Moro na próxima segunda-feira (14). A defesa de Bumlai justificou a dispensa dizendo que apresentou um trecho do depoimento do ex-presidente prestado na última sexta-feira (4), quando ele cumpriu o mandado de condução coercitiva na 23ª fase da Operação e por isso, não haveria mais necessidade de nova manifestação de Lula no processo contra Bumlai.

Caso a convocação fosse mantida, Lula prestaria depoimento por meio de videoconferência, a partir de São Paulo. No documento anexado pela defesa de Bulai ao processo, Lula afirma conhecer o pecuarista desde 2002. Segundo Lula, durante todo o “período de convivência, nas inúmeras vezes em que estiveram juntos, jamais trataram de assuntos políticos, muito menos de eventuais interesses de Bumlai junto ao governo, órgãos estatais ou empresas públicas. Lula disse que considera Bumlai “um homem de bem, honesto e pai de família exemplar, tendo na mais alta conta”.

Bumlai foi denunciado no fim do ano passado sob acusação de corrupção, lavagem de dinheiro e gestão fraudulenta, por suspeita de participação em esquema de corrupção na Petrobras. Ele contraiu em 2004 um financiamento de R$ 12 milhões com o banco Schahin. O dinheiro jamais retornou para o banco. A dívida foi perdoada em 2009, quando a Schahin Engenharia foi beneficiada com um contrato de um bilhão e seiscentos milhões de dólares com a Petrobras – para operar o navio-sonda Vitoria 10.000. O advogado Rogerio Tafarello, que defende o Grupo Schahin, afirma que o modelo de contratação dos navios-sonda foi o mesmo praticado pela Petrobras com todas as concorrentes que prestaram serviços semelhantes.

Bumlai deixou o Hospital Santa Cruz, em Curitiba, nesta sexta-feira (11) e voltou para o Complexo Médico-Penal em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Ele ficou dois dias no hospital para realização de exames.

AS INFORMAÇÕES SÃO DO REPÓRTER NARLEY RESENDE, DO PARANÁ PORTAL

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="389662" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]