Cunha ‘apela ao Papa’ em carta na prisão

Andreza Rossini


Com Metro Curitiba

Em mais uma carta escrita no Complexo Médico Penal, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB) reclamou da demora do STF (Supremo Tribunal Federal) para julgar seu pedido de habeas corpus.

Cunha chamou o texto de “Recurso ao Papa”, por “não ter mais a quem recorrer”, e criticou o ministro Edson Fachin por não pautar julgamentos destes pedidos desde maio. “O que eu gostaria, assim como os demais presos preventivos de forma alongada, é ter o direito ao julgamento e não ser vítima de uma obstrução da Justiça”.

Veja na íntegra: 

O deputado cassado está preso desde outubro do ano passado por ordem do juiz federal Sérgio Moro. Cunha já foi condenado na Operação Lava Jato a uma pena de 15 anos e quatro meses pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="451405" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]