Cunha recorre contra bloqueio de bens determinado pela Justiça Federal do Paraná

Redação


A defesa do presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a anulação da decisão Justiça Federal do Paraná, que determinou o bloqueio de bens do deputado e a quebra do sigilo fiscal. Os advogados alegam que Cunha tem foro privilegiado e deve ser julgado pelo Supremo, não pela Justiça do Paraná.

O juiz Augusto César Pansini Gonçalves da 6ª Vara Federal de Curitiba, onde corre a ação de improbidade proposta pela Operação Lava Jato, na última segunda-feira (13), determinou a indisponibilidade de bens e pediu a cassação dos direitos políticos de Cunha por dez anos, além de pagamento de multa superior a R$ 100 milhões.

Cunha e a esposa dele, Claudia Cruz, que também é ré na Operação Lava Jato, não podem vender imóveis, veículos ou movimentar contas bancárias no nome deles ou das empresas de propriedade eles, de acordo com a decisão.

Previous ArticleNext Article