Defesa de Odebrecht desiste de ouvir Dilma

Roger Pereira


A defesa do ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Bahia Odebrecht peticionou, nesta segunda-feira, na Justiça Federal do Paraná, pedido de desistência da oitiva da presidente afastada Dilma Rousseff (PT) como testemunha de defesa do empresário em processo relacionado à Operação Lava Jato, em que ele é réu por, supostamente, ter mantido na construtora um departamento de pagamento de propinas a políticos e servidores públicos.

Arrolada como testemunha por Odebrecht, a presidente já tinha respondido a ofício do juiz federal Sérgio Moro informando ter optado por responder aos questionamentos da instrução processual por escrito, prerrogativa do presidente da República. A defesa de Odebrecht tinha até esta segunda-feira para elaborar as perguntas a Dilma. Posteriormente, o Ministério Público federal e as outras partes na ação penal, poderiam formular seus questionamentos. Ao invés de apresentar as perguntas, os advogados protocolaram o pedido de desistência da inquirição da testemunha

Na petição protocolada nesta segunda-feira, a defesa de Marcelo Odebrecht explica que, “embora a desistência não exija fundamentação, o peticionário declara, em respeito a esse douto Juízo, que sua iniciativa se relaciona à desnecessidade desse depoimento, a esta altura, considerado o quanto já apurado na instrução processual consubstanciada na prova produzida pelo Ministério Público Federal”.

Entre as acusações contra Odebrecht no processo está a denúncia de que construtora teria feito pagamentos no exterior ao empresário João Santana, marqueteiro da campanha de Dilma.

Previous ArticleNext Article
Roger Pereira
Repórter do Paraná Portal