Dilma tem cinco dias para escolher como vai responder aos questionamentos de Moro

Andreza Rossini


O juiz federal Sérgio Moro encaminhou um ofício à presidente afastada Dilma Roussef, nesta terça-feira (14) solicitando que ela se manifeste em relação à indicação como testemunha de defesa em ação penal do empreiteiro Marcelo Odebrecht, na Operação Lava Jato.

No documento, o juiz pede que Dilma responda se prefere ser ouvida em audiência na Justiça Federal, por vídeo conferência ou se prefere responder a perguntas enviadas por escrito. O retorno sobre o tipo de interrogatório escolhido pela presidente afastada deve ser dado em um prazo de cinco dias.

O processo é referente a 26ª fase da operação Lava Jato, chamada de Xepa, em que os réus respondem pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Ao todo, o empresário apresentou em defesa prévia, no fim de maio, o nome de 15 pessoas. Ainda aparecem na lista o ex-ministros Guido Mantega, Edinho Silva e Antônio Pallocci.

Os advogados ainda esclarecem no documento que é imprescindível a oitiva de todas as testemunhas conforme o que prevê a Constituição federal. Ainda de acordo com a peça, a defesa do empresário pede que Marcelo Odebrecht seja absolvido de todas as acusações das quais responde na ação penal. A denúncia trata do setor de operações estruturadas da Odebrecht, que funcionava como uma espécie de indústria de propina dentro da empresa. O departamento todo teria movimentado R$ 46 milhões.

Previous ArticleNext Article