Eike Batista é indiciado por corrupção, lavagem e organização criminosa

Andreza Rossini


A Polícia Federal indiciou o empresário Eike Batista e o ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, pelos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção e organização criminosa.

Outras dez pessoas também foram indiciadas, entre elas a ex-mulher e o irmão do ex-governador, Susana Neves Cabral e Maurício Cabral.

Eike foi preso no dia 30 de janeiro, no âmbito da Operação Calicute. Cabral é acusado de chefiar uma quadrilha que cobrava propinas para garantir vantagens a empresários. Apenas de Eike Batista, o grupo teria recebido US$ 16,5 milhões.

O ex-governador e o empresário estão detidos no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, no Rio de Janeiro.

O inquérito foi concluído na terça-feira (7) pela Polícia Federal e foi encaminhado para a Justiça nesta quarta-feira (8).

As operações Eficiência e Calicute são resultado de investigações que tiveram início com a força-tarefa da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro e resultaram em dois pedidos de prisão contra o ex-governador Sérgio Cabral.

Previous ArticleNext Article