Empresário solto por Gilmar Mendes é considerado foragido

Roger Pereira


O ex-presidente do Departamento de Transportes Rodoviários do Rio (Detro) Rogério Onofre, solto por ordem do ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, teve novo mandado de prisão expedido na sexta-feira, pelo juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato naquele estado. No entanto, Onofre não foi encontrado nem no Rio de Janeiro nem em Florianópolis, onde e foi preso em julho, e passou a ser considerado foragido.

A Justiça do Rio já emitiu alertas para aeroportos, rodoviárias e Polícia Rodoviária Federal.

Bretas determinou novamente a prisão de Onofre após o Ministério Público Federal (MPF) afirmar que o ex-presidente do Detro ameaçou de morte dois empresários também investigados. Onofre mandou uma mensagem de áudio com as ameaças —o material foi entregue ao MPF pela defesa dos outros investigados. Em depoimentos à Polícia Federal, os empresários confirmaram a acusação do MPF. Na avaliação do juiz, a liberdade de Onofre, portanto, traria um risco às investigações em curso.

Em um ofício, o ministro do STF decidiu que a responsabilidade sobre a nova prisão de Onofre era do juiz Bretas, que, então, decretou a nova detenção. A defesa de Onofre disse que ele se apresentará espontaneamente hoje.

Previous ArticleNext Article
Roger Pereira
Repórter do Paraná Portal