Operação Lava Jato
Compartilhar

Ex-presidente da Petrobras afirma que nunca tratou de propinas com Palocci

O ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli prestou depoimento por videoconferência ao juiz federal Sergio Moro c..

Fernando Garcel - 14 de março de 2017, 13:03

O ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli prestou depoimento por videoconferência ao juiz federal Sergio Moro como testemunha de defesa do ex-ministro Antônio Palocci, do ex-presidente do Grupo Odebrecht Marcelo Odebrecht e pela defesa do ex-diretor da Petrobras Renato Duque, na manhã desta terça-feira (14).

Gabrielli já foi ouvido pelo juiz Sérgio Moro em outros cinco processos da Operação Lava Jato, e inclusive, já tinha sido convocado pelas defesas de Renato Duque e Marcelo Odebrecht. Em todas as audiências anteriores, Gabrielli negou irregularidades na Petrobras. A audiência desta terça-feira tratou de supostos pagamentos de propina feitos pela Odebrecht ao Partido dos Trabalhadores, por meio de Antônio Palocci, investigação que nasceu a partir da deflagração da 35ª fase da Lava Jato.

ANÚNCIO

> Ex-executivo confirma propina e diz que Palocci é ‘italiano’ na planilha da Odebrecht

No depoimento, Gabrielli afirma que conheceu o Palocci durante a transição entre os governos de Fernando Henrique Cardoso e Lula, em 2002. "O ministro tinha o papel de coordenar a equipe e o trabalho. Um trabalho intenso de dois meses e meio.

Próximos depoimentos

ANÚNCIO

Na semana que vem, estão marcados mais depoimentos de defesa, incluindo deputados e senadores. Além disso, no próximo dia 24, a ex-presidente Dilma Rousseff deve ser interrogada como testemunha de Marcelo Odebrecht. Será o primeiro encontro da petista com o juiz Sérgio Moro em uma audiência da Lava Jato.