Fechada a delação da Odebrecht que cita centenas de políticos

Jordana Martinez


Foram assinados nesta quarta-feira (23) os primeiros acordos de delação premiada firmados com executivos da empreiteira Odebrecht investigados na Operação Lava Jato, em troca da redução das penas. Os documentos estão sob sigilo e não tiveram os termos divulgados. Pelo menos 70 executivos da empresa devem assinar acordos individuais.

O depoimento mais esperado pelos procuradores é o do ex-presidente da empreiteira, Marcelo Odebrecht, condenado pelo juiz federal Sérgio Moro a 19 anos e quatro meses de prisão por crimes de corrupção passiva, associação criminosa e lavagem de dinheiro na Lava Jato.

A expectativa é que os depoimentos sejam enviados no começo do ano que vem para o Supremo Tribunal Federal (STF).

Políticos citados

Em depoimentos para a formalização dos termos de confidencialidade, que antecedem a assinatura das delações, os executivos teriam citado os nomes de mais de 200 políticos de diversos partidos.

Entre denunciados estariam o presidente Michel Temer, o ex-presidente Lula, o ministro José Serra, o ministro Geddel Vieira, o ex-ministro Guido Mantega, além de deputados, senadores e governadores.

O Palácio do Planalto não acredita que o conteúdo da delação possa atingir diretamente o presidente, mas admite que possa afetar pelo menos quatro ministros e aliados do governo em siglas como PSDB, PMDB e DEM.

Em entrevista à Folha de São Paulo, a equipe do presidente Michel Temer avaliou que o acordo tem o risco de atingir a cúpula do governo federal, mas também pode acabar de “vez com o fantasma” que estava gerando imobilismo em alguns setores de Brasília.


Planilhas apreendidas

Em março, a Operação Xepa, uma das fases da Lava jato, teve a Odebrecht como principal alvo e prendeu diretores e executivos da companhia. A Polícia Federal encontrou planilhas e documentos que indicam doações feitas pela Odebrecht a cerca de 300 políticos de 24 partidos.

De acordo com as tabelas, os repasses foram feitos pela empreiteira para as campanhas municipais de 2012 e para as eleições de 2010 e de 2014.

Previous ArticleNext Article
Jordana Martinez
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.