Fachin arquiva inquérito contra Renan, Jucá e Sarney na Lava Jato

Jordana Martinez


O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), arquivou o inquérito que apurava a denúncia de que os senadores Romero Jucá (PMDB-RR) e Renan Calheiros, além do ex-presidente José Sarney, teriam atuado para atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato.

A investigação foi motivada por gravações divulgadas no ano passado e entregues pelo ex-presidente da Transpetro, subsidiária da Petrobras, Sergio Machado. Nos áudios, o executivo, que fez um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal (MPF), discute a Lava Jato com os políticos.

Em uma das conversas, Romero Jucá cita um suposto “acordo nacional” para “estancar a sangria”.

Ao final das investigações, a PF entendeu que as conversas gravadas entre os três políticos e Machado não configuraram crime.

O arquivamento havia sido pedido em setembro pelo então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, após a mesma solicitação ter sido feita pela Polícia Federal, que alegou insuficiência de provas.

Ao conceder o arquivamento, no entanto, Fachin destacou a “gravidade dos fatos”, ressalvando que “o arquivamento deferido com fundamento na ausência de provas suficientes de prática delitiva não impede a retomada das investigações caso futuramente surjam novas evidências”.

Previous ArticleNext Article
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.
[post_explorer post_id="459686" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]