Gim Argello desiste de interrogar Álvaro Dias como testemunha de defesa na Lava Jato

Roger Pereira


Por Tábata Viapiana / CBN Curitiba

O ex-senador Gim Argello, réu na operação Lava Jato, desistiu de ouvir o senador paranaense Álvaro Dias, do PV, como testemunha de defesa.

Álvaro Dias tinha sido incluído em uma lista com 19 testemunhas de defesa de Gim Argello – a maioria políticos. Foi a primeira vez que o senador paranaense foi arrolado pela defesa de um investigado da operação Lava Jato. Mas os advogados de Argello acabaram desistindo do interrogatório, mas não informaram o motivo.

O depoimento de Álvaro Dias nem chegou a ser agendado pelo juiz Sérgio Moro. Antes disso, a defesa comunicou a desistência. Gim Argello, no entanto, manteve na lista de testemunhas mais de dez parlamentares, como o senador Humberto Costa, do PT, os deputados Antônio Imbassahy, do PSDB, e Marco Maia, do PT, além do ministro do Tribunal de Contas da União, Vital do Rêgo.

Gim Argello está preso em Curitiba desde o início de abril. Ele é réu em um processo decorrente da 28ª fase da Lava Jato – acusado de cobrar propina para não convocar executivos para prestarem depoimentos na CPMI da Petrobras no Congresso Nacional em 2014. O ex-senador teria recebido mais de R$ 5 milhões da UTC e da OAS.

Na semana passada, a Justiça ouviu o senador cassado e delator da Lava Jato, Delcídio do Amaral, como testemunha de acusação nesse mesmo processo. Ele disse que sabia da cobrança de propina, mas que a prática não era algo exclusivo de Gim Argello.

O processo ainda está na fase de interrogatórios das testemunhas de acusação. Há audiências marcadas até o final do mês que vem. Somente a partir do dia 29 de julho, vão começar a ser ouvidas as testemunhas de defesa. Os depoimentos dos parlamentares arrolados por Gim Argello ainda não têm data marcada.

Previous ArticleNext Article
Roger Pereira
Repórter do Paraná Portal