Lava Jato cerca Lula no caso BNDES

Redação


A Operação Lava Jato deverá, a partir da próxima quarta-feira (13),  quando o juiz Sergio Moro desembarcará no Brasil, vindo dos Estados Unidos, onde proferiu palestras  a estudantes brasileiros residentes em Chicago, convocar o ex-presidente para falar sobre sua possível participação na distribuição de propina para campanhas e o velho caso do apartamento no litoral paulista e o sítio em Atibaia, também em São Paulo.

A divulgação, por parte da equipe do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de que não havia necessidade do depoimento coercitivo, porque ele prontamente atendeu os promotores da Operação Lava Jato assim que foi intimado a depor, despertou no grupo que coordena as investigações de corrupção no País o desejo e a necessidade de agilizar o processo com a ampliação de tais depoimentos.

E no próximo dia 30 Lula seria intimado para falar sobre operações milionárias envolvendo o BNDES. Informações extraoficiais dão conta de que operações no BNDES somam perto de R$ 40 bilhões.

De acordo O Antagonista, Léo Pinheiro, da OAS, negocia um acordo com a Lava Jato. Além de esclarecer o pagamento de propina para a campanha de Dilma Rousseff, em 2014, segundo o blog, ele estaria disposto a falar das palestras superfaturadas de Lula – e de como elas resultaram em empréstimos do BNDES para obras da empreiteira no Brasil e no exterior.

(Sintonia Fina – Pedro Ribeiro)

Previous ArticleNext Article