Livro sobre a Operação Lava Jato será lançado em Curitiba

Mariana Ohde


Será lançado nesta terça-feira (21), em Curitiba, o livro “Lava Jato: o juiz Sérgio Moro e os bastidores da operação que abalou o Brasil”, escrito pelo jornalista Vladimir Netto. O livro conta detalhes e curiosidades sobre os primeiros dois anos da operação, que teve início no dia 17 de março de 2014 e revelou o maior esquema de corrupção da história do país.

Dois anos depois da primeira fase, a operação já prendeu mais de cem pessoas e soma mais de mil anos em condenações. Em 382 páginas, o livro traz as origens da Lava Jato, os bastidores, o cotidiano dos presos, o desespero de políticos com o desenrolar das investigações, além do perfil de um dos principais personagens: o juiz federal Sérgio Moro. “Eu acho que a Lava Jato não é a história de um homem só. É uma soma de fatores, de pessoas. É isso que eu quis contar”, explica o autor, explicando que, mesmo assim, o juiz tende a ser um personagem central.

Para escrever o livro, Vladimir Netto conversou com alguns dos principais envolvidos, como o doleiro Alberto Youssef, que está preso em Curitiba, e o ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa. Como primeiros delatores, eles ajudaram a acelerar as investigações ao indicarem os nomes de políticos beneficiados com propina.

Uma das histórias mais interessantes, segundo o jornalista, é a da prisão de Alberto Youssef – na primeira fase da operação. O doleiro estava escondido no Maranhão. Ele só foi localizado porque ligou para uma das filhas. “Quando a Polícia Federal descobre que ele estava no Maranhão, um agente liga para o hotel e pede para falar com Alberto Youssef. Então a recepcionista fala ‘um momentinho, por favor’, e passa a ligação direto para o quarto do Youssef, que atende, e a Polícia Federal desliga. Isso era 2h da madrugada, o Youssef achou estranho. Ligou de volta, percebeu que era a polícia e pensou que seria preso”, conta. Segundo o autor, na ocasião, Youssef tinha cerca de R$ 1,6 milhão em uma mala e, mesmo assim, não fugiu.

Outra história contada no livro é a da prisão de Paulo Roberto Costa. A polícia só chegou até ele por causa de um carro de luxo comprado por Alberto Youssef com dinheiro de propina e que foi dado de presente ao ex-diretor. “Foi um capricho. Eles estavam em uma fazenda, em São Paulo, e aí o Paulo Roberto chegou para o Youssef e falou ‘que carro legal, um dia quero ter um desses’. Então o Youssef respondeu, ‘um dia não, agora’. Parou em uma concessionária, mandou blindar o carro e entregou para o Paulo Roberto”, conta.

O primeiro evento de lançamento do livro será realizado em Curitiba, onde estão concentradas as investigações da Operação Lava Jato desde o início. O evento acontece a partir das 19h30, nas Livrarias Curitiba do Park Shopping Barigui.

lava jato

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal