Lula presta depoimento em mais um processo da Lava Jato

Mariana Ohde


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva presta depoimento nesta quarta-feira (14), às 14h, na sede da Justiça Federal, em Curitiba. O interrogatório é relacionado ao processo no qual Lula é acusado de receber propina por meio de benfeitorias em um sítio em Atibaia, São Paulo.

Com a saída do juiz federal Sergio Moro, que assumirá o ministério da Justiça no governo de Jair Bolsonaro (PSL), o ex-presidente será ouvido pela juíza substituta da 13ª Vara Federal de Curitiba, Gabriela Hardt.

Neste processo, segundo denúncia do Ministério Público Federal (MPF), Lula é suspeito de receber propina das construtoras Odebrecht e OAS por meio de obras no sítio. A defesa de Lula nega as acusações.

Além do ex-presidente, será ouvido hoje o pecuarista José Carlos Bumlai, que também é réu, acusado de pagar parte das obras.

Outras 12 pessoas são rés na ação. Já foram ouvidos Emílio e Marcelo Odebrecht. Marcelo afirmou que as obras foram realizadas para “pessoa física” do ex-presidente e que toda família Odebrecht sabia que o sítio era do petista. Também já prestou depoimento o empresário Fernando Bittar, um dos donos do sítio, que disse que não achou que havia algo de ilícito nas obras. Ele as classificou as como “obras simples, que foram superdimensionadas”.

Segurança

Esta é a primeira vez que o ex-presidente deixará a Superintendência da Polícia Federal (PF) desde que foi preso, em abril, em decorrência de condenação em outro processo. Lula foi condenado a 12 anos e um mês de prisão por receber propina da OAS por meio de um triplex no Guarujá, também em São Paulo.

Há previsão de manifestações. Movimentos favoráveis ao petista devem se reunir a partir das 10h em frente à Superintendência da PF, no bairro Santa Cândida, e à Justiça Federal, no Ahú, às 14h.

A Polícia Militar (PM) informou que haverá policiamento nas imediações do prédio da Justiça Federal. O trânsito na Avenida Anita Garibaldi deve ser bloqueado apenas durante a escolta e enquanto durar o depoimento. A escolta de Lula será realizada pela PF e batedores do BPTran.

Na Justiça Federal, os serviços serão mantidos, com exceção do restaurante. Para acessar o prédio, será necessário apresentar documento oficial com foto.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal