câmara de apucarana
Compartilhar

Mesmo absolvido, Vaccari segue preso, determina desembargador

O desembargador João Pedro Gebran Neto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região negou novo pedido de liberdade ao ex-t..

Roger Pereira - 05 de julho de 2017, 16:07

O desembargador João Pedro Gebran Neto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região negou novo pedido de liberdade ao ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, apesar de decisão do próprio tribunal que reviu sentença do juiz federal Sérgio Moro e o absolveu em um dos processos relativos à Operação Lava Jato.

ANÚNCIO

A defesa de Vaccari alegava que, com a absolvição, restava apenas um mandado de prisão preventiva contra o ex-tesoureiro e que ele seria uma "extensão" de prisão anterior, feita à época das investigações, em 2015.

O desembargador, no entanto, entendeu que, como o pedido de prisão preventiva de Vaccari está relacionado a outro processo, ainda sem sentença, "os fatos de uma e outra ação não se confundem", e que a absolvição de Vaccari "não desmerece" a ordem de prisão preventiva.

Ao ser notificado da decisão do TRF 4 que absolveu Vaccari, na semana passada, o juiz federal Sérgio Moro chegou a expedir alvará de soltura ao ex-tesoureiro do PT com relação ao processo em questão, mas determinou que ele continuasse preso por conta de prisão preventiva decretada em outra ação penal. A decisão de Moro motivou o recurso da defesa de Vaccari ao TRF4, mas o desembargador Gebran Neto, em decisão liminar, concordou com a argumentação de Moro.

ANÚNCIO

Além do processo em que foi absolvido em segunda instância, Vaccari já foi condenado em outras quatro ações penais (cujos recursos ainda não foram julgados pelo tribunal) e responde, ainda em primeira instância, a mais três.