Moro altera data de depoimento de Eduardo Cunha

Francielly Azevedo - CBN Curitiba


O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas ações da Operação Lava Jato em primeira instância, mudou a data do interrogatório do ex-presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha.

Detido no Complexo Médico Penal, em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, Cunha seria ouvido nesta sexta-feira (14), em Curitiba, mas a data da oitiva foi adiada para 3 de outubro, às 14h. A decisão de Moro é da última segunda-feira (10).

O magistrado atendeu um pedido da defesa de Cunha que apresentou três novos quesitos complementares em relação ao laudo da perícia feita no celular do acusado. No telefone de Cunha foram encontradas mensagens trocadas com o ex-deputado Henrique Eduardo Alves (MDB-RN) em que os dois parlamentares tratavam de repasses de Joesley Batista, dono da J&F, em 2012.

Nos textos trocados, também aparece o nome “Michel”, o que segundo as investigações seria uma referência a Michel Temer, vice-presidente da República na época. Neste processo, Cunha é acusado pelo Ministério Público Federal (MPF) de receber propina em contratos para fornecimento de navios-sonda para a Petrobras.

De acordo com a denúncia, Cunha aceitou a promessa de recebimento de vantagem indevida de cerca de US$ 15 milhões no esquema. Ele se tornou réu por corrupção e lavagem de dinheiro. Além dele, a ex-deputada e ex-prefeita de Rio Bonito (RJ), Solange Pereira de Almeida, também é acusada. O deputado cassado já foi condenado em outra ação penal a 15 anos e 4 meses de prisão por receber propinas para exploração de petróleo no Benin, na África. Cunha está preso desde outubro de 2016.

Previous ArticleNext Article