Moro começa a ouvir testemunhas de acusação contra João Santana e Mônica Moura

Redação


O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas ações penais da Operação Java Jato na 13ª Vara Federal de Curitiba, começa a ouvir nesta segunda-feira (13) as testemunhas de acusação no processo que envolve o publicitário João Santana e a esposa dele, Monica Moura. A ação penal é relacionada a 23ª fase da operação Lava Jato, chamada de Acarajé e apura pagamentos ilegais no exterior e também mira a empreiteira Odebrecht.

Ao todo, oito investigados se tornaram réus no processo. Neste inquérito o Ministério Público Federal (MPF) indicou dez testemunhas, entre elas dois delatores da Lava Jato: o empreiteiro da UTC Engenharia, Ricardo Pessoa e o lobista Milton Pascowitch.

A denúncia trata de pagamentos de propina pela empresa Keppel Fells, com valores desviados de contratos de quatro plataformas da Petrobras e de um estaleiro da Sete Brasil. As movimentações eram feitas pelo operador financeiro Zwi Skornicki, também réu no processo.

Os investigadores identificaram o pagamento de pelo menos 200 milhões de dólares em propina envolvendo 14 atos de corrupção e 12 de lavagem de dinheiro. De acordo com a denúncia, 30 milhões de dólares foram para a gerência de serviços da Petrobras, comandada por Renato Duque.

Os investigadores ainda esclareceram que 50% desse valor foi destinado para o Partido dos Trabalhadores e o restante para funcionários da Petrobras.

A Força Tarefa da Lava Jato esclareceu ainda que o casal, João Santana e Monica Moura, também receberam parte dessa propina, sendo que os valores eram retirados do montante que cabia ao PT. Os acusados respondem pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

(Com informações da BandNews FM Curitiba)

Previous ArticleNext Article