Moro deve condenar ou absolver ex-presidente Lula nos próximos dias

Francielly Azevedo


Da BandNews FM Curitiba

Depois de determinar a sentença do ex-ministro Antonio Palocci, o juiz federal Sérgio Moro deve definir nos próximos dias se o ex-presidente Lula é culpado ou inocente no processo que envolve a suposta compra e reforma do tríplex do Guarujá.

O magistrado tem em mãos quase mil páginas de alegações finais do Ministério Público Federal e das defesas dos sete réus da ação penal. Neste processo, o ex-presidente é acusado dos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção passiva, por suposto recebimento de propina da OAS, por meio da compra e reforma do tríplex e do armazenamento de bens presidenciais.

Ele teria sido beneficiado, ao todo, com propinas de três milhões e setecentos mil reais. Em nota emitida nesta segunda-feira (26), a defesa de Lula reafirma que o imóvel nunca foi propriedade do cliente. Segundo os advogados, o tríplex assim como os demais apartamentos do Edifício Solaris pertencem a OAS, que ofereceu as unidades como garantia de diversas operações financeiras que realizou.

O beneficiário final teria sido o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, administrado pela Caixa Econômica Federal. De acordo com a defesa, o FGTS comprou a dívida da OAS e uma das garantias recebidas envolveu os créditos decorrentes de uma venda futura do tríplex. Além de Lula, também são réus nesta ação penal os ex-executivos da OAS, Fabio Yonamine e Léo Pinheiro; o engenheiro da empreiteira que teria realizado a reforma no tríplex, Paulo Gordilho e o Presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto.

Em alegações finais, o MPF pediu à Justiça que os réus deste processo cumpram as penas em regime fechado. Mesmo se condenado à prisão por Moro, a defesa de Lula ainda pode recorrer. O ex-presidente responde ainda a outro processo, o que apura a compra de um terreno, pela Odebrecht, para a construção de uma nova sede para o Instituto Lula e a aquisição de um apartamento em São Bernardo do Campo, São Paulo. Moro ainda está ouvindo as testemunhas de defesa e esta etapa deve seguir até a primeira quinzena de julho.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.