Moro se declara suspeito para julgar blogueiro

Roger Pereira


Pela primeira vez desde o início da operação Lava Jato, o juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, responsável pelas ações penais relativas à operação na primeira instância, julgou procedente um pedido de exceção de suspeição feito pela defesa de um investigado, procedimento utilizado por muitos dos alvos da operação, que tentaram apontar a suspeição do magistrado para tirar seu processo da 13ª Vara. Moro se declarou suspeito para julgar o caso envolvendo o blogueiro Eduardo Guimarães e determinou a redistribuição do processo.

Em março deste ano, Moro havia determinado a condução coercitiva de Guimarães, que depôs na Polícia Federal, além de ter quebrado o sigilo de comunicação dele e ordenado a apreensão de equipamentos e anotações. A operação apurava o suposto vazamento de investigações contra o ex-presidente Lula.

No pedido, o advogado do blogueiro apontou a notória inimizade entre Moro e o blogueiro, crítico do juiz em suas postagens na internet, para requerer a suspeição do magistrado. “Embora não exista causa legal para suspeição, a fim de evitar qualquer dúvida quanto à lisura do realizado e da continuidade do processo, acolho, pelo motivo elencado, a exceção de suspeição”, afirma Moro no despacho.

Com a saída de Moro, o processo será redistribuído para uma das outras três varas federais de Curitiba especializadas em processos criminais.

Previous ArticleNext Article
Repórter do Paraná Portal
[post_explorer post_id="434439" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]