Moro comenta “pacto para estancar sangria” da Lava Jato

Jordana Martinez


O juiz da Operação Lava Jato em primeira instância, Sérgio Moro, afirmou que o governo tem o dever de deixar a Justiça agir com independência em investigações sobre corrupção. “Não interferir na Justiça é obrigação. O governo precisa apoiar mudanças na legislação”, declarou durante debate promovido pela revista “Veja”, em São Paulo, nesta segunda-feira (23).

A afirmação foi dada em resposta aos questionamentos da imprensa sobre as gravações divulgadas nesta segunda-feira (23)  pelo jornal “Folha de S.Paulo” rem que o ministro do Planejamento Romero Jucá sugere um pacto para “estancar a sangria” causada pela Lava Jato.

Moro afirmou que a combate à corrupção não depende somente da Justiça e do governo. “A iniciativa privada também tem responsabilidade, precisa dizer ‘não’ à propina.”

Ele se declarou favorável à redução dos custos de campanhas eleitorais como forma de diminuir os casos de corrupção, mas ponderou que não há uma medida específica capaz de impedir desvios. “Não existe bala de prata para resolver essas questões.”

Ao ser questionado sobre a suporta perda de “embalo” da Lava Jato após o afastamento da presidente Dilma Rousseff (PT), ele negou.

O juiz afirmou que “não se trata de um seriado “, a parte mais visível são as prisões e diligências de busca e apreensão, mas “existe um trabalho por traz  de toda a operação que é a investigação realizada a quatro paredes pela PF e pelo MPF”, argumentou. “O trabalho da Justiça vai continuar na forma apropriada, decidindo com base nos fatos, nas provas e na lei”, concluiu.

Moro também declarou que trabalha sem levar em conta aspectos político-partidários e que não segue a opinião pública. Reconheceu que é endeusado excessivamente e disse que os resultados da Lava Jato foram alcançados devido a um trabalho institucional.

Com informações de BandNews, Folha e UOL

Previous ArticleNext Article
Jordana Martinez
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.