Nova denúncia da Lava Jato envolve gerente de banco suíço

Narley Resende


Thaissa Martiniuk, BandNews FM Curitiba

O gerente do Banco BSI de Zurique, na Suíça, David Muino Suarez, foi denunciado pela força-tarefa da Lava Jato no Ministério Público Federal (MPF) no Paraná pelo crime de lavagem de dinheiro de pelo menos US$ 21,7 milhões.

De acordo com a denúncia, o banqueiro espanhol teria atuado na abertura de contas bancárias em nome de offshores usadas para lavar dinheiro de ex-diretores da Área Internacional da Petrobras. O valor seria oriundo de propina no contrato de aquisição de 50% dos direitos de exploração do campo de Petróleo de Benin, na África, pela Petrobras, em 2011. Suarez está preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba desde novembro deste ano.

Segundo o MPF, os crimes teriam sido comprovados em outras ações penais da Lava Jato, em que foram apurados pagamentos de vantagens indevidas ao ex-deputado federal Eduardo Cunha e ao ex-executivo da estatal, Pedro Augusto Xavier Bastos. Quem intermediava os pagamentos era o lobista e operador financeiro João Henriques.

Todos já foram condenados por corrupção e lavagem de dinheiro. Suarez teria atuado ainda junto ao banco suíço dissimulando a natureza do dinheiro ilícito movimentado no esquema. A participação criminosa do denunciado no esquema foi reforçada por documentos encaminhados pelas autoridades suíças por meio de cooperação internacional.

Também foram obtidas provas durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão realizados em escritórios especializados na abertura de offshores aqui no Brasil, durante a vigésima segunda fase da Lava Jato, em janeiro deste ano. A denúncia ainda precisa ser recebida pelo juiz federal Sérgio Moro. Ele pode acatar ou rejeitar o material. Suarez passa a ser réu do processo caso Moro aceite a denúncia do MPF.

Previous ArticleNext Article