Odebrecht também quer leniência nos Estados Unidos

Roger Pereira


Ainda com as negociações para acordos de leniência e de delação premiada de seus executivos embaraçadas no Brasil, a Odebrecht começa a se movimentar para tentar, também, um acordo com a Justiça americana referente aos crimes envolvendo a Petrobras.

A construtora contratou o advogado da Fifa, cujos executivos foram presos por corrupção, William A, Burck, para representá-la nos Estados Unidos. Bruck é ex-procurador do Departamento de Justiça (DoJ) americano, órgão responsável pelas investigações contra a empreiteira brasileira e com quem a Odebrech tenta fechar acordo de colaboração.

As negociações com o DoJ começaram no início do ano, quando a Odebrecht passou a tentar firmar acordos de colaboração premiada e de leniência (espécie de delação da pessoa jurídica) com a força-tarefa da Lava Jato em Curitiba (PR) e a Procuradoria-Geral da República.

Como a Justiça americana vem trabalhado em coordenação com a brasileira, o objetivo é que, se a empresa firmar a colaboração, isso aconteça ao mesmo tempo nos dois países.

Segundo a Folha de S.Paulo, a Odebrecht tem a expectativa de pagar nos EUA multa equivalente a cerca de R$ 750 milhões, valor menor do que o que deve ser firmado com as autoridades brasileiras, já estimado em R$ 6 bilhões.

Previous ArticleNext Article
Roger Pereira
Repórter do Paraná Portal
[post_explorer post_id="386052" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]