Palocci pede desbloqueio de bens para pagar funcionários

Redação


Thaissa Martiniuk, BandNews FM Curitiba

O ex-ministro Antonio Palocci, preso durante a 35ª fase da Operação Lava Jato, pediu ao juiz Sérgio Moro o desbloqueio de recursos da empresa Projeto Consultoria.

A defesa de Palocci alega que precisa fazer o pagamento de dívidas com funcionários, garantir o recolhimento de impostos e arcar com despesas operacionais, como luz, telefone e condomínio.

Em documento anexado no sistema da Justiça Federal, os defensores do ex-ministro dizem que o total a pagar ultrapassa os R$ 320 mil no mês de setembro, incluindo o salário de R$ 12.825 do ex-assessor de Palocci, Branislav Kontic, que também está preso em Curitiba.

Além disso, a petição mostra que há R$ 146 mil a pagar referente à Imposto de Renda de Pessoa Jurídica. Os advogados do ex-ministro ressaltam que o desbloqueio é necessário a fim de não comprometer a subsistência da empresa com a consequente eliminação de postos de trabalho.

O ex-ministro Antonio Palocci está preso desde o dia 26 de setembro, quando foi deflagrada a operação Omertà. Esta etapa da Lava Jato tem como principal foco a relação do ex-ministro com a empreiteira Odebrecht.

Quando Palocci foi preso o juiz Sérgio Moro determinou o bloqueio de até E$ 128 milhões do ex-ministro, de ex-assessores e de empresas ligadas a eles. A Projeto Consultoria teve mais de R$ 60 milhões confiscados.

Previous ArticleNext Article