PF confirma que e-mails apresentados por Odebrecht em ação contra Lula são autênticos

BandNews FM Curitiba


Peritos da Polícia Federal confirmaram que os e-mails apresentados pela defesa do empresário Marcelo Odebrecht em ação penal em que ele e o ex-presidente Lula configuram como réus são autênticos. O laudo foi anexado ao processo que acusa o petista de ter sido beneficiado pela Odebrecht com a compra de um terreno para o Instituto Lula e de um apartamento em São Bernardo do Campo.

O pedido de perícia havia sido feito pela própria defesa de Lula e ordenado no último dia 16 de março pelo juiz Sergio Moro. No resultado do laudo, os peritos afirmam que todas as mensagens eletrônicas encontradas nos e-mails são exatamente iguais aos localizados nos discos rígidos do notebook de Odebrecht.

Quando anexou o material à ação penal, a defesa de Marcelo Odebrecht disse que as mensagens sugerem a influência do ex-presidente Lula e a interlocução dele em diversos temas, mesmo após o fim do segundo mandato, a partir de 2011.

De acordo com os advogados do empresário, mais de 40 e-mails comprovariam pedidos de ajuda financeira para terceiros, que direta ou indiretamente beneficiaram Lula. Uma das mensagens, datada de junho de 2011, reforça o conhecimento de Lula sobre uma “conta corrente” mantida para o codinome “italiano”, que seria referência ao ex-ministro Antônio Palocci.

De acordo com a PF, a cópia integral dos e-mails apreendidos com Marcelo Odebrecht será disponibilizada à defesa do ex-presidente Lula para consulta. O material ficará disponível pelo prazo de 15 dias. Caso os advogados do ex-presidente encontrem informações relevantes para o processo, devem indicar isso à Justiça em até cinco dias após o fim do prazo de consulta.

Devido às novas informações anexadas à ação penal, o juiz Sérgio Moro autorizou um reinterrogatório de Marcelo Odebrecht para o dia 11 de abril. O empresário será questionado especificamente sobre os e-mails. Este processo está em na fase de diligências complementares. Todos os réus já foram interrogados pelo juiz Sérgio Moro, incluindo o ex-presidente Lula. Não há previsão para que o juiz dê uma sentença sobre o caso.

Previous ArticleNext Article
em 20 minutos tudo pode mudar
[post_explorer post_id="513267" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]