PF deflagra desdobramento da Lava Jato

Mariana Ohde

A Polícia Federal (PF) deflagrou, nesta terça-feira (14), uma ação ligada à Operação Calicute, desdobramento da Operação Lava Jato. São cumpridos mandados de prisão e apreensão no Rio de Janeiro. O objetivo é apurar um esquema de corrupção e propina na Linha 4 do Metrô da cidade.

Os alvos são Heitor Lopes de Sousa Junior, diretor RioTrilhos, e Luiz Carlos Velloso, subsecretário de Transportes no governo de Sérgio Cabral.

Segundo depoimentos de executivos da Carioca Engenharia, o esquema de corrupção na secretaria de Transporte era similar ao que ocorria na secretaria de Obras. Heitor, sócio de duas empresas que trabalharam no metrô, teria recebido a propina no canteiro de obras e em dinheiro. Heitor teria recebido R$ 5,4 milhões de duas empresas entre 2010 e 2013, em 31 transferências.

A operação foi batizada como Tolypeutes, que é o nome científico do tatu, uma referência ao equipamento Tatuzão, usado nas escavações do metrô.


Operação Calicute

A operação Calicute foi a responsável pela prisão do ex-governador Sérgio Cabral, no dia 17 de novembro de 2016, de sua mulher, Adriana Ancelmo, e do empresário Eike Batista. Eles são investigados pelo envolvimento em esquemas de corrupção em obras realizadas no governo de Cabral, entre elas a reforma do Maracanã na Copa do Mundo de 2014. Sérgio Cabral teria recebido também pagamentos indevidos em contratos entre a Andrade Gutierrez e a Petrobras em obras de terraplanagem no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), entre outras acusações. Ele já foi alvo de seis denúncias.

Post anteriorPróximo post
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal
Comentários de Facebook