Por falta de tornozeleira, Funaro deixa prisão e será monitorado por câmeras

Roger Pereira


Por falta de tornozeleira, Funaro deixa prisão e será monitorado por câmeras

A Justiça Federal em Brasília decidiu nesta terça-feira transferir o corretor Lúcio Bolonha Funaro, delator de esquemas de corrupção envolvendo a cúpula do PMDB, do regime de prisão fechado para o domiciliar. O colaborador passará a viver em sua fazenda de Vargem Grande do Sul, no interior de São Paulo e será monitorado por câmeras

Como não havia tornozeleiras eletrônicas para monitorá-lo, ele será acompanhado por câmeras que se comprometeu a instalar nas dependências do imóvel, com link direto para os gabinetes da 10ª Vara Federal no DF e de procuradores do MPF (Ministério Público Federal).

O corretor prometeu montar os primeiros equipamentos no imóvel nesta terça, antes de sua chegada, e a ter todo o sistema montado até 2 de janeiro. Além dos aparelhos de captura de imagens, assegurou que vai implantar uma tecnologia para backup (cópia de segurança) dos vídeos.

Previous ArticleNext Article
Roger Pereira
Repórter do Paraná Portal