Presos da 41ª fase da Lava Jato realizam exame de corpo de delito no IML

Jordana Martinez


Tabata Viapiana/ CBNCuritiba

Os dois presos da 41ª fase da Lava Jato, batizada de operação Poço Seco, realizaram exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal de Curitiba nesta segunda-feira (29). O ex-gerente da área internacional da Petrobras, Pedro Bastos, está preso preventivamente, quando não há prazo para soltura. Já o ex-banqueiro José Augusto Ferreira foi alvo de um mandado de prisão temporária, com duração de cinco dias.

A prisão temporária vence nesta terça-feira (30) e, por isso, o ex-banqueiro deve ser interrogado pela Polícia Federal ao longo da tarde. Em seguida, a PF e o Ministério Público Federal podem pedir a prorrogação da temporária por mais cinco dias ou a conversão em preventiva. A decisão será do juiz Sérgio Moro. A Polícia não confirmou quando será o depoimento de Pedro Bastos, mas neste caso, não há pressa, pois ele está detido por tempo indeterminado.

Pedro Bastos e José Augusto Ferreira são acusados de receberem propina de US$ 5,5 milhões, desviada de um contrato da Petrobras para exploração de petróleo em Benin, na África. Segundo o MPF, a compra do poço de petróleo custou cerca de US$ 35 milhões, com pagamentos de propina de US$ 10 milhões, ou seja, quase 1/3 do valor do contrato foi desviado. O procurador Carlos Fernando dos Santos Lima falou em propinas de quase R$ 36 milhões.

“O valor de quase 1/3 ele é um valor significativamente maior porque se tratava de uma operação absolutamente antieconômica. Esse poço comprado na África não rendeu nem um centavo à Petrobras porque era um poço seco. Essa era uma operação que o corpo técnico da Petrobras foi contra, era absolutamente antieconômica e o preço para realizá-la foi pagar uma comissão muito alta”, explicou.

Outras fases da Lava Jato já tinham identificado desvios no contrato de Benin e parte do dinheiro já foi rastreada. O ex-deputado Eduardo Cunha foi condenado em março a 15 anos e quatro meses de prisão por ter recebido R$ 5 milhões desviados desse contrato. Depois de mapear o dinheiro que chegou a Cunha, o MPF passou a buscar os demais destinatários e identificou mais cinco contas no exterior, alvos da 41ª fase da Lava Jato. Entre os beneficiários, estão Pedro Bastos e José Augusto Ferreira. Os dois estão detidos na Superintendência da PF, no bairro Santa Cândida.

 

Previous ArticleNext Article
Jordana Martinez
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.
[post_explorer post_id="434174" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]