Presos na 41ª fase da Lava Jato devem prestar depoimento a partir de segunda-feira

Andreza Rossini


Redação com BandNews Curitiba

O ex-banqueiro João Augusto Ferreira dos Santos, que teve mandado de prisão temporária decretado na 41ª fase da operação Lava Jato, entregou-se à Polícia Federal em Curitiba no final da tarde de sexta-feira (26).

O ex-gerente da área internacional da Petrobrás Pedro Augusto Côrtes Bastos, preso preventivamente no Rio de Janeiro também está detido em Curitiba. Os dois devem prestar depoimento aos delegados da Força Tarefa a partir de segunda-feira (29). A nova fase da investigação, chamada de Operação Poço Seco, apura o já conhecido esquema de pagamento de propina na venda de um campo de petróleo na África para a Petrobrás.

Os procuradores do Ministério Público Federal (MPF) suspeitam do envolvimento da jornalista Claudia Cruz, esposa do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, no recebimento de recursos ilegais do contrato, firmado em 2011. A operação foi realizada um dia depois de Cláudia Cruz ser absolvida em um processo que tramitava na Justiça Federal em Curitiba, também em decorrência da Lava Jato.

Na nova fase da operação, a Polícia Federal cumpriu um total de 13 mandados judiciais no Distrito Federal, Rio de Janeiro e São Paulo.

Além dos dois de prisão, foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão e três de condução coercitiva, quando o investigado é levado a depor por força policial.

Os dois presos e mais cinco pessoas são suspeitos de terem recebido aproximadamente US$ 5,5 milhões em propinas da empresa responsável pela venda do campo de petróleo em Benin, na África, para a Petrobrás.

A investigação foi iniciada em agosto de 2015, a partir da cooperação internacional com a Suíça.

Operação Poço Seco

Segundo a PF, a ação investiga complexas operações financeiras realizadas a partir da aquisição pela Petrobras de direitos de exploração de petróleo em Benin, África, com o objetivo de disponibilizar recursos para o pagamento de vantagens indevidas a ex-gerente da área de negócios internacionais da empresa. Os investigados devem responder pela prática dos crimes de corrupção, fraude em licitações, evasão de divisas, lavagem de dinheiro dentre outros.

O Poço Seco é uma referência aos resultados negativos do investimento realizado pela Petrobras na aquisição de direitos de exploração de poços de petróleo em Benin.

Eduardo Cunha

O deputado cassado Eduardo Cunha foi condenado pelo juiz Sérgio Moro a 15 anos de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção passiva e evasão fraudulenta de divisas.

Ele é acusado de solicitar e receber vantagem indevida no contrato de exploração de petróleo em Benin, na África.  Segundo sentença, Eduardo Cunha recebeu US$ 1,5 milhão – atualmente de cerca de R$ 4.643.550.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="433871" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]