Renato Duque diz desconhecer pagamento de propina a sucessor de Barusco

Roger Pereira


Em depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, na tarde desta quinta-feira, o ex-diretor de serviços da Petrobras Renato Duque disse desconhecer pagamentos de propina ao ex-gerente de engenharia na área de serviços da estatal Roberto Gonçalves, que sucedeu Pedro Barusco no cargo, em 2011, quando Barusco se aposentou da Petrobras e, na sequência, assumiu uma diretoria da Sete Brasil.

“A propina era institucionalizada, acredito que sim (que Gonçalves também recebeu), mas eu não tenho conhecimento do recebimento por Roberto Gonçalves e ele nunca recebeu nada em meu nome”, disse Duque, arrolado como testemunha de defesa de Gonçalves, acusado, juntamente com outros quatro réus, de recebimento de propina em dois contratos da Petrobras.

Duque afirmou, ainda que apesar de assumir o cargo de gerente de sua área, Gonçalves não herdou as propinas pagas a Barusco. “A propina acertada com Barusco continuou sendo paga a Barusco mesmo depois que ele saiu da Petrobras. E eu recebia uma parte deste valor”, disse. Afirmando, ainda que nunca esteve em nenhuma negociação de vantagens indevidas ao lado de Gonçalves e que ele nunca foi autorizado a negociar vantagens em seu nome.

Previous ArticleNext Article
Repórter do Paraná Portal
[post_explorer post_id="441217" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]