Salim Schahin reafirma participação de Delúbio em empréstimos

Roger Pereira


Logo depois da acareação entre Delúbio Soares e José Carlos Bumlai, em que o ex-tesoureiro do PT negou as afirmações de Bumlai de que o empréstimo de R$ 12 milhões do banco Schahin ao PT, através do pecuarista teve como Delúbio como principal articulador, o sócio do Grupo Schahin, Salim Schahin, afirmou, em depoimento à Justiça Federal do Paraná, que só autorizou o empréstimo após reunião com Delúbio, que serviu, para ele, como garantia de que o empréstimo realmente era destinado ao PT.

“foi numa reunião, com a presença do tesoureiro do PT, o senhor Delúbio Soares, eu fiquei convencido de que o empréstimo era para o PT. E, para me dar ainda mais garantias, ele me disse que eu receberia um telefonema da Casa Civil. Logo depois, recebi uma ligação do então ministro José Dirceu. Não falamos nada sobre o empréstimo, conversamos sobre amenidades, mas, como o Dirceu nunca havia me ligado antes, eu entendi o recado”, disse.

Schahin ainda disse que procurou Delúbio posteriormente, por conta do não pagamento das parcelas do empréstimo, quando o ex-tesoureiro teria lhe apresentado Marcos Valério e informado que ele iria ajudar o PT a pagar o empréstimo.

Previous ArticleNext Article
Repórter do Paraná Portal
[post_explorer post_id="368506" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]