câmara de apucarana
Compartilhar

Sérgio Cabral é condenado a 14 anos por corrupção e lavagem

O juiz federal Sérgio Moro condenou, nesta terça-feira (13), o ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, a 14 anos..

Andreza Rossini - 13 de junho de 2017, 11:06

O juiz federal Sérgio Moro condenou, nesta terça-feira (13), o ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, a 14 anos e 2 meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A pena inicial deve ser cumprida em regime fechado.

ANÚNCIO

A esposa dele, Adriana Ancelmo, foi absolvida dos crimes por falta de provas.

Esta é a primeira condenação do ex-governador.

ANÚNCIO

Neste processo, Cabral é acusado de receber R$ 2,7 milhões em propinas da Andrade Gutierrez por contratos do Comperj, obra da Petrobras. Nas alegações finais, a defesa não só negou a denúncia como rechaçou que Cabral tenha responsabilidade pela atual crise do Estado do Rio.

Condenado no Paraná, o ex-governador responde a outros nove processos na Justiça Federal do Rio, em diferentes fases de avanço.

"Não se pode ainda ignorar a situação quase falimentar do Governo do Estado do Rio de Janeiro, com sofrimento da população e dos servidores públicos, e que ela, embora resultante de um série de fatores, tem também sua origem na cobrança sistemática de propinas pelo ex-Governador e seus associados, com impactos na eficiência da Administração Pública e nos custos dos orçamentos públicos", diz Moro na decisão.

O ex-governador do Rio está preso desde novembro do ano passado.

O ex-secretário do governador Wilson Carlos Cordeiro da Silva Carvalho e o sócio Carlos Emanuel de Carvalho Miranda foram condenador por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. As penas são de dez anos e oito meses e doze anos, respectivamente.

Na mesma ação penal, o juiz absolveu a esposa do ex-secretário Wilson Carlos , Mônica Araújo Macedo Carvalho por falta de provas.

O Paraná Portal não conseguiu contato com a defesa do ex-governador.