STF dispara contra procuradores da Lava Jato após vazamento de citação de Toffoli

Jordana Martinez


O vazamento da citação do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Dias Toffoli na delação da empreiteira OAS abriu uma crise entre a corte e o Ministério Público Federal, responsável pela investigação da Lava Jato, segundo a coluunista da Folha de S. Paulo, Mônica Bergamo, nesta terça-feira (23).

O ministro do STF, ministro Gilmar Mendes, investiu contra o MPF e disse que os ministros podem estar diante de “algo mórbido que merece a mais veemente resposta”, informou a coluna.

O ministro sugere, ainda, a possibilidade de que os próprios procuradores tenham vazado a citação a Toffoli e defende que isso seja investigado.

Ele ainda criticou parte das dez propostas de combate à corrupção elaboradas pelo Ministério Público Federal e que tramita na Câmara dos Deputados.

“Eles estão defendendo até a validação de provas obtidas de forma ilícita, desde que de boa-fé. O que isso significa? Que pode haver tortura feita de boa-fé para obter confissão? E que ela deve ser validada?”, disse.

Mendes fez afirmações que atingem diretamente os investigadores da Lava Jato. “Já estamos nos avizinhando do terreno perigoso de delírios totalitários. Me parece que [os procuradores da Lava Jato] estão possuídos de um tipo de teoria absolutista de combate ao crime a qualquer preço”.

“Não é de se excluir que isso [citação do ministro Dias Toffoli] esteja num contexto em que os próprios investigadores tentam induzir os delatores a darem a resposta desejada ou almejada contra pessoas que, no entendimento deles, estejam contrariando seus interesses”.

Previous ArticleNext Article
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.
[post_explorer post_id="380956" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]