Operação Lava Jato
Compartilhar

STJ nega habeas corpus para Eduardo Cunha

O ex-presidente da Câmara e ex-deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB) teve um pedido de habeas corpus negado pelo Supremo..

Fernando Garcel - 21 de março de 2017, 17:03

O ex-presidente da Câmara e ex-deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB) teve um pedido de habeas corpus negado pelo Supremo Tribunal de Justiça (STJ) nesta terça-feira (21).

ANÚNCIO

STF nega transferência de Eduardo Cunha na Lava Jato

De acordo com a assessoria de imprensa do escritório de advocacia que defende Cunha, a defesa deve recorrer a última instância e impetrar um novo pedido de liberdade no Supremo Tribunal Federal (STF).

No início do mês, o ministro Edson Fachin do STF negou um pedido de liberdade feito pela defesa com o argumento que o habeas corpus deveria ser apreciado, antes, pela instância inferior.

ANÚNCIO

O ex-deputado está preso em Curitiba desde outubro do ano passado. A prisão preventiva foi decretada pelo juiz federal Sérgio Moro, no âmbito da Lava Jato. Cunha é acusado de receber R$ 5 milhões em vantagens indevidas, obtidas com a compra de um campo de petróleo pela Petrobras em Benin, na África. O dinheiro teria sido depositado em contas não declaradas na Suíça. Em um longo depoimento ao juiz Sérgio Moro, Cunha negou as irregularidades e disse que nunca recebeu propina e nem manteve contas secretas no exterior.

Processo na Lava Jato

As audiências com testemunhas de defesa e acusação no processo em que Cunha responde na Lava Jato está em fase final. O juiz Sérgio Moro interrogou a última testemunha de defesa em fevereiro e o processo entrou definitivamente em fase final de julgamento, com a apresentação das alegações finais do Ministério Público Federal, da Petrobras, que é assistente de acusação, e da defesa de Cunha. De acordo com a defesa de Cunha, as alegações finais serão entregues a Justiça na próxima segunda-feira (27).