Testemunhas de acusação prestam depoimento sobre “setor de corrupção” da Odebrecht

Andreza Rossini


Repórter Lenise Klenk, da BandNews Curitiba 

Testemunhas de acusação prestam depoimento, nesta segunda-feira (20), na segunda audiência de uma ação penal decorrente da 26ª fase da Operação Lava Jato, batizada de Xepa. O juiz federal Sérgio Moro ouve, desde as 14h, presencialmente, o empresário Augusto Ribeiro de Mendonça Neto, e o ex-gerente da Petrobras Pedro Barusco, ambos delatores da investigação.

O processo apura as atividades do Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht, suspeito de ter funcionado como um setor interno para pagamento de propina em obras de diversos setores, incluindo projetos da Petrobras. A área teria movimentado, em contabilidade paralela, pelo menos R$ 60 milhões, recurso distribuído a aproximadamente 20 pessoas. Ainda nesta semana, na quarta-feira (22), mais cinco testemunhas de acusação serão ouvidas.

Entre elas, o empresário Vinícius Veiga Borin, que foi operador financeiro da Odebrecht e firmou acordo de delação premiada com a Força Tarefa Lava Jato. Em depoimentos da colaboração, Borin disse não poder afirmar que a totalidade das transações que fez para a Odebrecth eram ilegais. Entre as pessoas que teriam recebido dinheiro por meio de contas abertas por Borin no exterior, estariam o ex-marqueteiro do PT João Santana e a esposa dele, Mônica Moura.

Na semana passada, prestaram depoimento como testemunhas de acusação na mesma ação penal o dono da UTC Engenharia, Ricardo Pessoa, o ex-diretor financeiro da UTC Engenharia Walmir Pinheiro e o lobista Milton Pascowitch.

Previous ArticleNext Article