Operação Lava Jato
Compartilhar

Youssef presta depoimento como testemunha de acusação contra Eduardo Cunha

Da BandNews CuritibaO doleiro Alberto Youssef, um dos principais delatores da Lava Jato, prestou depoimento na manhã des..

Andreza Rossini - 21 de julho de 2016, 15:07

Da BandNews Curitiba

O doleiro Alberto Youssef, um dos principais delatores da Lava Jato, prestou depoimento na manhã desta quinta-feira (21), na Justiça Federal em Curitiba, como testemunha de acusação em uma ação penal contra o deputado federal afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). No processo, que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF), Cunha é acusado de receber US$ 5 milhões em propina que tem origem em contrato da Petrobras para operação de navios-sonda.

ANÚNCIO

Nesta quarta-feira, (20), o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, rejeitou um pedido de Cunha para suspender as audiências de testemunhas da ação penal. Também nesta quinta-feira, no período da tarde, o casal de publicitários João Santana e Mônica Moura será interrogado, em ação penal decorrente da 23.ª Fase da Lava Jato. Outros dois réus com depoimentos marcados para a mesma audiência são o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto e o operador financeiro Zwi Skornicki.

João Santana e Monica Moura estão presos desde fevereiro, quando foi deflagrada a operação chamada de Acarajé. Os dois chegaram a ficar em unidades prisionais da região metropolitana de Curitiba. Em 15 de junho, eles foram transferidos de volta à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. O motivo seria mais uma tentativa da defesa do casal de firmar um acordo de delação premiada.

No início de abril, Mônica Moura tentou acordo individual, que não teria prosperado. Agora, o casal teria manifestado intenção de negociar uma delação conjunta. A primeira ação penal da Lava Jato a que os dois respondem apura pagamentos ilegais no exterior, incluindo movimentações financeiras da empreiteira Odebrecht.

Os investigadores identificaram o pagamento de pelo menos 200 milhões de dólares em propina envolvendo 14 atos de corrupção e 12 de lavagem de dinheiro. De acordo com a denúncia, 30 milhões de dólares foram para a gerência de serviços da Petrobras, comandada por Renato Duque. Os procuradores ainda apontam que 50% desse valor foram destinados para o Partido dos Trabalhadores e o restante, para funcionários da Petrobras.

A Força Tarefa da Lava Jato acusa o casal João Santana e Monica Moura de ter recebido parte dessa propina, sendo que os valores teriam sido retirados do montante que cabia ao PT.

ANÚNCIO