Operação da PF mira chefe da Lava Jato na Receita Federal

Italo Nogueira - Folhapress

Assaltos - Curitiba - Correios

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (2), no Rio de Janeiro, a Operação Armeira, que tem como alvos auditores da Receita Federal suspeitos de extorquir dinheiro de investigados da Lava Jato.

O principal alvo é Marco Aurélio da Silva Canal, supervisor nacional da Equipe Especial de Programação da Lava Jato. O grupo tem como o objetivo aplicar multas aos acusados por sonegação fiscal.

Silva Canal foi citado pelo ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), como o responsável pela produção de dossiês contra ele e sua mulher.

O juiz Marcelo Bretas expediu nove mandados de prisão preventiva, cinco de prisões temporárias e 39 de busca e apreensão.

A apuração sobre a extorsão começou quando o grupo abordou o delator Ricardo Siqueira Rodrigues, acusado de atuar na fraude a fundos de pensões. Bretas autorizou uma ação controlada que viabilizou o pagamento da propina, permitindo identificar detalhes do esquema dos suspeitos.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="661071" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]