“Pode criar o imposto que quiser, desde que haja retorno”, diz senador Oriovisto Guimarães

Redação


O senador Oriovisto Guimarães (PODE-PR) defendeu a evolução do Brasil em relação à satisfação da população sobre o retorno dos impostos que paga. Segundo ele, o Brasil é o país onde existe menos retorno da tributação.

“Estamos em último lugar do mundo. O Brasil não é o país que mais cobra imposto no mundo. Tem uma série de países como Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha… São 13 países que têm taxas de impostos maiores A grande questão não é o quanto um país cobra de imposto, mas o grau de satisfação da população sobre o retorno dos impostos que paga”, disse ele na sessão do Senado ontem (1).

“A Dinamarca, que é campeã mundial de impostos e bate em mais de 45% do PIB, é o país onde existe uma enorme satisfação”, completou.

Oriovisto ainda apontou que a iniciativa privada fechou 6,6 milhões de postos de trabalho entre janeiro e junho deste ano e que, no mesmo período, o setor público contratou 800 mil pessoas. “Pode criar o imposto que quiser, sou a favor, desde que haja retorno. Se a máquina pública continuar inchando com a baixa produtividade que tem, não haverá imposto que vai resolver a situação do país. A reforma administrativa é mais importante que a reforma tributária, mas não vai acontecer por razões óbvias: as corporações são muito bem estruturadas”, finalizou.

Veja a fala de Oriovisto na sessão virtual (por causa da covid-19):

Previous ArticleNext Article