Política
Compartilhar

Osmar Dias se aproxima de Richa

Um dos homenageados com a comenda da Ordem do Pinheiro do governo do Paraná, Osmar Dias (PDT) confirmou sua intenção em ..

Narley Resende - 19 de dezembro de 2016, 13:45

Um dos homenageados com a comenda da Ordem do Pinheiro do governo do Paraná, Osmar Dias (PDT) confirmou sua intenção em concorrer nas eleições de 2018 como candidato ao governo. Dias disse que tem recebido propostas de vários partidos para assumir a candidatura.

Vista como indício de aproximação do governador Beto Richa (PSDB), para Osmar, a homenagem desta segunda-feira (19) é um reconhecimento pela sua atuação. "Venho para receber uma homenagem que aqueles que estão concedendo acham justa", esquiva.

> Alvaro Dias e Osmar Dias lideram pesquisa para 2018

Osmar disse que transita entre vários partidos, o que pode ser uma vantagem na construção de um projeto para o Paraná. "Fazer um bom projeto, conversar com todos os partidos no sentido de se pregar uma união pelo Paraná. Creio que em todo o momento de dificuldade há necessidade de que as pessoas abram mão de suas vaidades, de seus projetos pessoais". O ex-senador e presidente do PDT do Paraná confirma o assédio de partidos para que assuma as legendas na corrida pelo governo do Estado.

"Há convites de outros partidos para participar da eleição de 2018. No entanto, neste momento, eu acredito que o mais importante é a gente mostrar aquilo que pretende fazer no Estado caso venha a ser candidato", disse Dias.

Apesar da baixa popularidade, Beto Richa elegeu neste ano o prefeito de Curitiba Rafael Greca (PMN) para o ano que vem. A homenagem a Osmar Dias pode indicar um novo afiliado político. "É evidente que conversas existem. Acabou a eleição municipal e a classe política é ansiosa. Eu sou cauteloso. Tudo em seu devido momento. Ainda é cedo para se falar de novas eleições, mas conversas existem e devem existir sempre", diz Richa. "Osmar Dias, pela sua trajetória e história política, merece esse reconhecimento", afirma o governador.

Durante entrevista, o governador Beto Richa também declarou que as medidas impopulares tomadas pelo Executivo evitaram que a crise econômica afetasse ainda mais o Estado. "É importante termos o apoio necessário de vários partidos na Assembleia para termos condições de aprovarmos medidas de interesse dos paranaenses, como no caso do ajuste fiscal", afirma o governador. De acordo com Richa, sem a aprovação das medidas de austeridade, o Paraná seria um estado com a economia como a do Rio de Janeiro. "Vários prefeitos e governadores nos procuram para saber as receitas do nosso ajuste fiscal", diz.