Política
Compartilhar

Padilha pede licença da Casa Civil e deve virar alvo da Lava Jato

Um dia depois de ter sido citado pelo advogado José Yunes como destinatário de um envelope entregue pelo operador Lúcio ..

Roger Pereira - 25 de fevereiro de 2017, 13:43

Um dia depois de ter sido citado pelo advogado José Yunes como destinatário de um envelope entregue pelo operador Lúcio Bolonha Funaro no escritório de Yunes que, segundo a delação, continha parte da propina destinada ao PMDB, o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, pediu licença do cargo. O afastamento é por questões médicas (o ministro passará por uma cirurgia para a retirada da próstata) e tem data prevista para retorno, 6 de março, mas aliados do presidente Michel Temer apostam que o período de afastamento deverá ser prolongado.

Em depoimento à Procuradoria-Geral da República no último dia 14, José Yunes, amigo e ex-assessor de Temer, afirmou ter recebido, a pedido de Padilha em 2014, um "pacote" em seu escritório, entregue por Lúcio Bolonha Funaro, ligado a Cunha.

A versão coincide com trechos da delação de Cláudio Melo Filho, ex-diretor da Odebrecht, de que Padilha orientou entregar a Yunes parte de R$ 10 milhões negociados entre a empreiteira e Temer para a eleição de 2014. Após o depoimento, a Procuradoria-Geral da República estuda pedir ao Supremo Tribunal Federal a abertura de inquérito para investigar Padilha. O ministro ainda não se manifestou sobre as declarações do ex-assessor do Planalto.