Para liberar ida de Lula ao velório, juíza proibiu declarações públicas e convocação de militantes

Francielly Azevedo

O processo de execução penal do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) saiu do sigilo nível 4 nesta quarta-feira (6). Com isso, foi possível acessar o despacho que autorizou a ida do petista ao velório do neto Arthur Araújo Lula da Silva, de sete anos, que faleceu em decorrência de uma meningite meningocócica.

O processo entrou em sigilo na tarde da última sexta-feira (1º). Na mesma data, às 19h17, foi publicada a autorização assinada pela juíza Carolina Moura Lebbos. No documento, ela condicionou a saída de Lula ao compromisso de que o petista não daria declarações públicas e nem convocaria os militantes.

No despacho, a juíza cita as recomendações do Ministério Público Federal (MPF) e da Polícia Federal (PF), que entenderam por autorizar a saída do ex-presidente.

O superintendente da Polícia Federal no Paraná, Luciano Flores, encaminhou um ofício informando que ajustou com Lula e os advogados que o deslocamento acontecesse na manhã de sábado (2). O plano determinava que o petista deveria chegar na capela próximo ao horário de cremação, dessa maneira “não havendo necessidade de permanecer no local por mais de 1h e 30 min”.


A PF exigiu o controle de acesso à capela onde aconteceu a cerimônia, além de que fosse mantida uma rota de retirada de emergência do ex-presidente para o caso de manifestações ou aglomerações.

Saída de Lula

O ex-presidente saiu da PF em um helicóptero da Polícia Civil do Paraná, por volta das 7h de sábado (2). De lá pegou o avião, cedido pelo governador Ratinho Junior (PSD), no aeroporto do Bacacheri e seguiu até o estado vizinho. A aeronave paranaense foi emprestada atendendo a um pedido da PF e pousou no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, por volta das 8h30.

Ele já estava sendo aguardado por agentes da Polícia Federal. Um forte esquema de segurança foi organizado para o deslocamento do ex-presidente até o local do velório.

Perto das 10h20, Lula embarcou em um helicóptero para ir até São Bernardo do Campo. De um heliponto, ele seguiu em um carro escoltado. O petista chegou ao cemitério próximo das 11h e foi aplaudido por populares.

O ex-presidente deixou o cemitério por volta das 13h e iniciou o processo de retorno para Curitiba.

Às 13h20, Lula embarcou em um helicóptero da PM em um heliponto próximo ao local de velório.

O embarque em Congonhos aconteceu às 14h e logo na sequência o avião decolou para Curitiba. Às 15h45, o ex-presidente já estava novamente na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba.

Post anteriorPróximo post
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Chefe de Redação do Paraná Portal e repórter da Rádio CBN. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina.
Comentários de Facebook