Paraná debate parcerias na área agropecuária com o Cazaquistão

Mariana Ohde


A vice-governadora Cida Borghetti recebeu nesta terça-feira (25), no Palácio Iguaçu, o embaixador da República do Cazaquistão no Brasil, Argentina e Chile, Kairat Sarzhanov, para debater possíveis parcerias entre governo do Paraná e o país.

Em primeira visita oficial ao Paraná, ele detalhou as áreas que mais despertam interesse para cooperações. Kairat Sarzhanov explicou que a agricultura é responsável por cerca de 5% do PIB do Cazaquistão. Trigo, produtos têxteis e pecuária são as commodities agrícolas mais importantes. “Temos interesses nas experiências e nas tecnologias adotadas de processamento de carnes e de leite. Podemos aprender muito com o Paraná e o Brasil nesta área”, afirmou Sarzhanov.

Cida Borghetti colocou os técnicos do estado à disposição para iniciar as negociações para um acordo de cooperação técnica entre o Paraná e Cazaquistão. “ Tenho certeza que podemos colaborar no que for preciso para a modernização agropecuária do Cazaquistão”, disse Cida.

A vice-governadora foi convidada pelo embaixador para uma missão oficial ao Cazaquistão que ocorrerá em setembro. A comitiva deve ser formada por empresários e por representantes do poder público. A vice-governadora agradeceu e estendeu o convite para o embaixador Kairat Sarzhanov participar da Expoingá, que começa na próxima semana em Maringá.

Cazaquistão

O Cazaquistão é o nono maior país sem costa marítima do mundo, com cerca de 17 milhões de habitantes, e tem a maior e mais forte economia da Ásia Central. De acordo com o Fórum Econômico Mundial, é um dos 50 países mais competitivos. Segundo o embaixador, o objetivo é estar entre os 30 primeiros.

Com o impulso da exportação de petróleo e derivados, a economia local cresceu a uma média de 8% ao ano na última década. A educação é universal e obrigatória até o nível secundário, com taxa de analfabetismo de 0,4%.

O Cazaquistão foi a última das repúblicas soviéticas a declarar independência após a dissolução da União Soviética, em 1991.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal