Partido decide suspender temporariamente vereadora Fabiane Rosa

William Bittar - CBN Curitiba


A executiva municipal do PSD (Partido Social Democrático) de Curitiba, decidiu pela suspensão temporária da vereadora Fabiane Rosa, após a parlamentar ser presa por suposto esquema de ‘rachadinha’ no gabinete na Câmara Municipal de Curitiba.

De acordo com as investigações do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) do Ministério Público do Paraná, Fabiane Rosa exigia a devolução de parte dos salários dos servidores para a indicação de cargos. Os fatos foram denunciados por ex-funcionários da parlamentar e teriam acontecido entre fevereiro de 2018 e fevereiro de 2020.

Segundo o integrante da executiva municipal do PSD, vereador Professor Euler, foram duas denúncias que chegaram ao conhecimento do partido e, por isso, a decisão foi de suspensão temporária até o posicionamento da defesa da parlamentar.

“Depois de receber a comunicação da denúncia, a defesa da vereadora terá três dias para se manifestar. Após esse trâmite, o relator emitirá um parecer para que a executiva municipal tome uma decisão sobre o futuro da vereadora Fabiane Rosa no partido”, explicou Euler.

Fabiane Rosa está presa preventivamente, desde o dia 27 de julho, na Penitenciária Feminina de Piraquara. A defesa da parlamentar chegou a entrar com um pedido de habeas corpus no Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), mas foi negado pelo desembargador Laertes Ferreira Gomes, pois, segundo a decisão, há elementos probatórios suficientes a indiciar a existência da materialidade dos crimes e indícios suficientes de autoria contra Fabiane Rosa.

Previous ArticleNext Article