PF cumpre mandados da 59ª fase da Lava Jato em São Paulo

Redação


A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quinta-feira (31) a 59ª fase da Operação Lava Jato, batizada Operação Quinto Ano. São 15 mandados de busca e apreensão e três de prisão temporária nas cidades de São Paulo e Araçatuba, ambas no estado de São Paulo.

Os mandados foram expedidos pela 13ª Vara Federal de Curitiba, após investigações conduzidas pela PF, Receita Federal e a força-tarefa do Ministério Público Federal (MPF) em Curitiba.

Segundo a PF, a investigação parte da delação de Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro, homologada no Supremo Tribunal Federal (STF). O colaborador revelou que negociou com Wilson Quintella o pagamento de propinas ao Grupo Estre (Estre Ambiental, Pollydutos e Estaleiro Rio Tietê). Wilson Quintella é acionista e ex-presidente de empresas do Grupo Estre e é um dos alvos dos mandados de prisão.

O percentual de propina chegava a 3% dos valores de 36 contratos fechados com a estatal, de 2008 a 2014. Os contratos somam mais de R$ 682 milhões.

Parte do valor teria sido repassada a políticos. Somente o Sérgio Machado, segundo a PF, recebeu R$ 2 milhões por ano, além de R$ 70 milhões no exterior.

Há, ainda, indícios de que o escritório de advocacia Mauro de Morais Sociedade de Advogados teria sido utilizado para a movimentação de valores ilícitos e geração de dinheiro em espécie em favor das empresas do grupo investigado.

A propina era oculta e dissimulada por meio de contas de passagem e estruturação de transações financeiras para evitar a comunicação das operações suspeitas ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

Ainda de acordo com a PF, existem suspeitas de que o esquema só foi possível em razão da associação entre os investigados. Eles responderão pela prática dos crimes de corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

 

Previous ArticleNext Article