Polícia Civil inicia greve com carreata nesta segunda-feira até o Palácio Iguaçu

Francielly Azevedo

Uma carreata, com veículos da Polícia Civil e caminhões guinchos levando viaturas sucateadas, inutilizadas por falta de reparos técnicos e mecânicos, sai às 13 horas desta segunda-feira (24), do Parque Barigui, em direção ao Palácio Iguaçu, e marca o início oficial da mobilização das polícias civil e militar como parte das ações da greve que se inicia oficialmente amanhã (25) pela reposição salarial da inflação (4,97%) e reajuste da data-base.

A expectativa é de que 300 viaturas componham a carreata que seguirá até o Palácio Iguaçu, onde Policiais Civis e Delegados de Polícia entregarão os veículos ao governador Ratinho Junior em ato simbólico.

Foto: Colaboração Adepol

A ação foi decidida durante reunião na manhã desta segunda-feira na sede da Associação dos Delegados de Polícia do Estado do Paraná (ADEPOL-PR). Estiveram representantes das entidades dos Praças e Oficiais da Polícia Militar, dos Agentes Penitenciários, Investigadores, Escrivães, Papiloscopistas e Delegados de Polícia.

“O desespero dos policiais do Paraná chegou a tal ponto que nós resolvemos reunir todas as classes policiais, todos os operadores da Secretaria de Segurança Pública”, explicou o presidente da ADEPOL, delegado Daniel Fagundes.


A partir desta terça-feira (25), as delegacias vão funcionar de acordo com a legislação de carga horária dos profissionais. “Nós vamos aos poucos implementando essas medidas, porque nossos policiais estão acostumados a trabalhar 50, 60 horas semanais. Então estamos orientando nossos policiais a cumprir, quem trabalha em regime de plantão, as 40 horas semanais e ir embora para casa. Quem trabalha em regime de expediente cumpre às 8 horas diárias de segunda a sexta e vai embora para casa”, ressaltou.

Fagundes destaca que os policiais pedem apenas o valor que não é reajustado desde 2016. “Atrás de um policial tem um pai de família, uma mãe de família, que tem suas contas domésticas para pagar. Um policial minimamente bem remunerado é um policial que vai produzir mais, servir e proteger a sociedade. Os policiais estão dando um grito de socorro”, disse.

Post anteriorPróximo post
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.