Presidenciáveis repudiam ataque contra Jair Bolsonaro

Andreza Rossini


O candidato à presidência da República Jair Bolsonaro levou uma facada durante ato político em Juiz de Fora, em Minas Gerais, na tarde desta quinta-feira (6). Segundo a assessoria de imprensa, ele foi encaminhado ao hospital e passa por cirurgia.

Os adversários e diversos políticos se pronunciaram sobre a violência. Confira:

Marina Silva 

“A violência contra o candidato Jair Bolsonaro é inadmissível e configura um duplo atentado: contra sua integridade física e contra a democracia.  A sociedade deve refutar energicamente qualquer uso da violência como manifestação política”.

Ciro Gomes 

“Acabo de ser informado em Caruaru, Pernambuco, onde estou, que o Deputado Jair Bolsonaro sofreu um ferimento a faca. Repudio a violência como linguagem politica, solidarizo-me com meu opositor e exijo que as autoridades identifiquem e punam o ou os responsáveis por esta barbárie”.

Manuela D’Avilla

“A eleição deve ser espaço de debate de alternativas para o nosso país, não de ódio e violência. Lamentável o episódio envolvendo candidato à presidência Jair Bolsonaro hoje. Condenamos ataques a qualquer candidatura. A violência e o ódio não servem para o Brasil e nosso povo”.

Geraldo Alckmin

“Política se faz com diálogo e convencimento, jamais com ódio. Qualquer ato de violência é deplorável. Esperamos que a investigação sobre o ataque ao deputado Jair Bolsonaro seja rápida, e a punição, exemplar”.

Henrique Meirelles

“Desejo pronta recuperação a Jair Bolsonaro. Lamento todo e qualquer tipo de violência. O Brasil precisa encontrar o equilíbrio e o caminho da paz. Temos que ter serenidade para apaziguar a divisão entre os brasileiros”.

Fernando Haddad

“Repudio totalmente qualquer ato de violência e desejo pronto restabelecimento a Jair Bolsonaro”.

Guilherme Boulos

“Soube agora do que ocorreu com Bolsonaro em Minas. A violência não se justifica, não pode tomar o lugar do debate político. Repudiamos toda e qualquer ação de ódio e cobramos investigação sobre o fato”.

Alvaro Dias

“Sobre o episódio da facada no candidato Jair Bolsonaro, quero afirmar aqui que repudio todo e qualquer ato de violência. Por isso a violência nunca deve ser estimulada. Eu não estimulo”.

João Amoedo

“É lamentável e inaceitável o que aconteceu com o Jair Bolsonaro. Independentemente de divergências políticas, não é possível aceitar nenhum ato de violência. Que o agressor sofra as devidas punições. Meus votos de melhoras para o candidato”.

Michel Temer 

“É intolerável em um Estado democrático de Direito que não haja a possibilidade de uma campanha tranquila, uma campanha em que as pessoas vão e apresentem seus projetos”
A ex-presidente Dilma Rousseff e a senadora Gleisi Hoffman também se pronunciaram após visita ao ex-presidente Lula na sede da Polícia Federal, em Curitiba.

Dilma 

“Agora, acho que incentivar o ódio cria esse tipo de atitude.Você não pode falar que vai matar ninguém, não pode fazer isso, principalmente um candidato à Presidência”.

Gleisi

“Nenhum ato de violência é justificável. A política não pode ser uma seara de violência. Não podemos ter na política ações de violência e normalizar isso”.
Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="551866" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]